terça-feira, 18 de agosto de 2009

CANÁRIO DO REINO

CANÁRIO DO REINOO canário (Serinus canario) ou popularmente canarinho é um pequeno pássaro canoro, membro da família Fringillidae. Este pássaro é originário da ilha da Madeira e das ilhas Canárias, na América do Sul, há um canário nativo, chamado Canário terra ou Canário-da-Terra (Sicalis flaveola brasiliense). Não sendo portanto da mesma espécie do canário serinus canario, tendo obtido este nome por sua aparência para fazer uma contraposição ao canário que vinha de fora.O Canário do Reino - Serinus Canario. Leva esse nome pois os canários eram levados por piratas e navegadores como presentes aos reis europeus. Há três de grupos de classificação: os canários de cor, os de porte e os de canto.Os canários de cor, pela classificação da OBJO (Ordem Brasileira de Juízes de Canaricultura) contam hoje com quase 450 cores. Segundo o Manual de Julgamento dos Canários de Porte da FOB (Federação Ornitológica Brasileira)/OBJO são cinco os grupos de porte, totalizando quarenta e três raças.Características:É um pássaro com um comprimento aproximado de 12,5 centímetros e com um comprimento de asa de 71 milímetros. A sua plumagem é geralmente amarelada com a parte inferior do ventre de cor clara. As fêmeas têm uma coloração semelhante, mas mais acinzentada e menos brilhanteReprodução:A reprodução dos canários acontece entre os meses de agosto a dezembro. Normalmente faz-se o acasalamento na segunda quinzena de Julho a postura é de quatro a cinco ovos que têm um período de incubação de 15 dias. O ninho adequado é aquele em forma de taça, com forro de espuma ou flanela. A medida que os ovos são postos devem ser retirados e substituídos por ovos plásticos e colocados em um pequeno recipiente de plástico ou louça, contendo mistura de sementes “normalmente alpiste ou painço”, que servirá para acondicionar os ovos recolhidos e que devem ser virados diariamente devendo ser recolocados ao final da postura. Tal procedimento tem por finalidade permitir que a eclosão ocorra simultaneamente, evitando a diferença de desenvolvimento entre os filhotes.O macho não colabora na incubação mas quando os juvenis nascem é solicitado a procurar alimento. Os juvenis com três semanas de idade são já capazes de voar, permanecendo ainda um certo tempo na tutela materna.

5 comentários:

  1. como que eu fasso para sair um filhote mosaico?
    que cor que eu tenho que por a femia ou o macho?

    ResponderExcluir
  2. Ganhei um canário e de repente parou de cantar, percebi que tem penas na gaiola. Isso é normal acontecer?

    ResponderExcluir
  3. por favor me ajudem p mim transporta meus dois canarios do reino de carro precisa de alguma autorizaçao?

    ResponderExcluir
  4. tenho um casal jovem de canarios do reino coloquei eles juntos a alguns dias o macho canta muito tentando galar a femea e ela foge para os fundos da gaiola e nao deixa o que devo fazer

    ResponderExcluir

Gloster

Gloster

CARACTERÍSTICAS DO CANARIO GLOSTER


1. Cabeça topo: redonda
2. Cabeça topo: ponta do bico visível
3. Cabeça topo: simetria
4. Cabeça perfil: coroa: penas a cair; consort: saida vertical
5. Cabeça perfil: coroa: sem tocar no bico; consort: altura o topo
6. Penas da cabeça: Coroa: volumosa; Consort: fortes sobrancelhas
7. Cabeça: coroa: Centro pequeno
8. Cabeça: coroa: Centro bem definido
9. Cabeça: Olho perceptível
10. Bico: Pequeno
11. Bico: Redondo
12. Pescoço: Sem quebras
13. Corpo: Costas bem preenchidas
14. Corpo: Asas fechadas
15. Corpo: Asas juntas
16. Corpo: Asas sem se cruzarem
17. Corpo: Pescoço curto
18. Corpo: Pescoço cheio
19. Corpo: Peito arredondado sem proeminências
20. Corpo: Peito largo
21. Corpo: Dorso plano (prolongamento do corpo)
22. Corpo: Dorso robusto
23. Cauda: Curta
24. Cauda: Estreita
25. Plumagem: Junta ao corpo
26. Plumagem: Firme e compacta
27. Plumagem: Aparência de bom aspecto
28. Plumagem: De côr natural
29. Posição: 45º
30. Aspecto: alerta
31. Aspecto: Com vivacidade e movimentos energéticos
32. Pernas e Patas: Tamanho curto
33. Pernas e Patas: Bem posicionadas
34. Pernas e Patas: Sem se ver as coxas
35. Tamanho: 11,5 a 12 cm

Autor: António Ferrão

Aprendendo sobre cores

Intitulamos canários de cor (grupos) por termos a certeza de ser mais fácil conhecer todas as cores se dividirmos em grupos, com essa sistemática ficou mais fácil conhecer os canários.
Portanto, vamos ao estudo dessa sistemática.

Em primeiro lugar, necessitamos conhecer as três cores tradicionais que são: Branco, Amarelo e Vermelho.
Segundo, conhecer os quatro tipos que são: Negro Marrom Oxidado( azul, verde e cobre), Ágata. Isabel e Canela.
Terceiro, conhecer e diferenciar as três categorias que são: Intenso, Nevado e Mosaico.

Após um bom conhecimento desses pontos fundamentais: cor, tipo, categoria e dominarmos bem esses conceitos teremos condições de conhecer todas as cores da nomenclatura oficial da canaricultura.
Essa forma de propor esse tipo de aprendizado é diferente dos demais, pois somos taxativamente contra mostrar o canário e falar qual sua cor, o nosso objetivo é aprender a reconhecê-lo o que se torna mais fácil.
Amarelos: São todos os canários que possuem amarelo visível nas penas, independente de pertencerem à linha clara ou
escura, eles podem ser: Amarelo, Verde, Canela, Ágata e Isabel e deverão estar enquadrados na categoria Intenso, Nevado ou Mosaico.
Brancos: São todos os canários que possuem branco visíveis nas penas, independentemente de pertencerem à linha clara ou escura, eles são: Branco, Azul, Ágata e Isabel e deverão pertencer às categorias: Intenso, Nevado e Mosaico.
Vermelhos: São todos os canários que possuem vermelho visível nas penas, independente de pertencerem à linha clara ou escura, eles são: Vermelho, Cobre, Canela e Isabel e deverão pertencer às categorias: Intenso, Nevado ou Mosaico.
Conforme podemos verificar os pássaros são os mesmos, diferenciando apenas na cor do lipocromo. O desenho da marcação dos pássaros da linha escura são sempre os mesmos para cada tipo: Negro- Marrom Oxidado (cobre, azul e verde), Canela, Ágata e Isabel. Com esses conhecimentos na prática, já é possível identificar todas as cores clássicas. E, as cores novas nada mais são do que fatores que atuam sobre as melaninas e cores que podem ser: Opalino, Pastel, Recessivo, Marfim e Ino, podendo ser agrupados em dois fatores de inibição - "Recessivo e Marfim", um fator de redução - "Pastel" e outro de oxidação - "Opalino" Vamos agora descrever esse fatores:

1) Recessivo: Apresenta só nos canários de lipocromo branco e indica a ausência de lipocromo amarelo.
2) Marfim: Aparece com uma inibição parcial do lipocromo, causando um esmaecimento da intensidade dos mesmos e atua sobre os lipocromos.
3) Pastel: Só ocorre em canários da linha escura. O fator pastel é responsável por uma redução e dispersão do negro e do marrom, se observamos um canário pastel temos a impressão de ver um canário sujo.
4) Opalino: Só ocorre em canários da linha escura. O fator opalino é responsável por uma oxidação e inversão das melaninas negras da parte superior das penas para a inferior, centralizando ou condensando sobre o canal medular inferior. As melaninas negras.
Pode haver ainda a combinação entre esses fatores: Recessivo com Pastel e Opalino e, Marfim com Pastel e Opalino,
Nunca devemos combinar os fatores Pastel com Opalino por serem antagônicos.

Ainda temos os Inos que são, designação dos canários de olhos vermelhos, sendo ainda divididos em dois fatores, os ligados ao sexo e os de sexo livre. Muitas confusões são feitas e notadas sobre esses pássaros, mas é muito fácil de entendê-los, basta seguir um relacionamento lógico.
Ino: Qualquer canário de olho vermelho exclusivamente da linha clara nos lipocromos (amarelos, brancos e vermelhos).
Somente o criador pode saber se é ligado ao sexo livre.
Acetinado: Canários de olhos vermelhos ligados ao sexo, essa denominação poderá ser feita aos canários de linha clara e escura.
Feo Ino: Canários de olhos vermelhos, sexo livre só ocorre em canários da linha escura. Tentando clarear mais, nos Inos temos:

  • Acetinado linha clara: Albinos, Lutinos e Rubinos.
  • Acetinados linha escura: Prateados, Amarelos e Vermelhos.
  • Feo Ino: Só ocorre na linha escura: Albino, Lutino e Rubino.

Agora já conhecemos 100% da nomenclatura oficial e será fácil identificar as cores de todos os Canários.
Perguntas para a classificação de qualquer canário.
1) É da linha clara ou escura?
2) Qual a cor do lipocromo?
3) Qual a categoria?
4) É oxidado negro-marrom. Tem pés e bico pretos?
5) É oxidado canela?
6) É diluído negro-marrom? Tem bigodes negros?
7) É diluído canela?
8) Tem lipocromo esmaecido?
9) Tem ausência de lipocromo amarelo sobre o branco?
10) Tem olhos vermelho?
11) Tem melanina invertida?
12) Tem diluição nas marcações negras e canelas?
13) Tem olhos vermelhos e marcação perolado nas costas?

  • Resumo
  • Recessivo: Branco sem amarelo, aparece nas linhas clara e escura.
  • Marfim: Inibição do lipocromo atua no branco, amarelo e vermelho.
  • Pastel: Só linha escura - Redução das melaninas.
  • Opalinos: Só linha escura - Oxidação e inversão das melaninas.
  • Acetinado: Olho vermelho, linha clara e escura.
  • Feo Ino: Olho vermelho, linha escura (Perolado).

  • Categoria
  • Intenso: Cor uniforme por todo corpo.
  • Nevado: Cor recebeu uma névoa por todo o corpo.
  • Mosaico: Zonas demarcadas e distintas diferentes nos machos das fêmeas.

Com esta sistemática de grupo, fica mais fácil conhecer todas as cores de canários.

Fonte: PR Canário s.

Suplementação Nutricional


Vitaminas
· A suplementação de vitaminas é indicada para melhoria da formação das penas e manutenção das cordas vocais (siringe) de canários que estão se preparando para as provas de Campeonatos.
· Na muda de penas são fundamentais as vitaminas A, D3 e Biotina, juntamente com os demais complexos vitamínicos (verificar a adição de Premix de vitaminas, aminoácidos e minerais nas formulações das farinhadas).
· Na manutenção do canto das aves são fundamentais as vitaminas A, C e Biotina, juntamente com os demais complexos vitamínicos (verificar a adição de Premix de vitaminas, aminoácidos e minerais nas formulações das farinhadas).
· Vitaminas auxiliam no restabelecimento da saúde dos canários, submetidos a situações de stress como exemplo: viagens, campeonatos, retorno de viagens, manuseio dos canários (mudança de instalações, transporte rodoviário e aéreo), desgaste físico da muda de penas, calor e frio excessivos, variações bruscas de temperatura, ou seja, fatores que influenciam a ida aos campeonatos (Hidrafort, Nalyt 100 Plus, Premix A e Premix B para as farinhadas não balanceadas).
· As vitaminas são indicadas na manutenção das aves de canto, promovendo a saúde das vias respiratórias responsáveis pela lubrificação e tônus da parede da siringe (“corda vocal” dos canários e pássaros canoros em geral). A vitamina A e C tem fundamental ação sobre cordas vocais (Rovital-C).
· A Vitamina E auxilia e favorece a absorção de carotenóides (Cantaxantina Lucantin), facilitando a pigmentação de pássaros com fator (Vitamin E).
· Vitamina H (chamada de Biotina) é indicada no auxílio da correção e prevenção das deficiências de Biotina, como: o retardo do crescimento, baixa eclosão de ovos, cistos de penas, quadros gerais de pele e fígado, dermatites nos dedos e nas patas, e fissuras do bico (Vitamin H – Biotina).
· Vitaminas do Complexo B fortalecem e agem sobre vários sistemas orgânicos das aves, promove restabelecimento da saúde, auxilia na absorção e ação de outras vitaminas e pigmentos, Cantaxantina e a vitamina E como exemplo. (Rovital-C; Levedo de Cana).

Aminoácidos
· Os aminoácidos auxiliam na proteção do fígado e prevenção de alterações causadas por situações de stress.
· A Lisina é um aminoácido essencial fundamental na formação de proteínas, indução do crescimento, melhora da plumagem, e na prevenção do canibalismo. Metionina é um aminoácido essencial cuja deficiência pode provocar atraso no crescimento, mau empenamento, canibalismo.

Fonte: amgercal

Canarios Valter

Canarios Valter
2009

NASCIDO EM 2008

NASCIDO EM 2008
MOSAICO

NASCIDO EM 2008

NASCIDO EM 2008
FEMEA CANELA E BRANCO

CANARIOS VALTER 2009

CANARIOS VALTER 2009
NOVATOS

Canaria cuidando dos 4 filhotes.

Canaria cuidando dos 4 filhotes.
2009

CANARIOS DE VALTER 2009

CANARIOS DE VALTER 2009
CASAL

CANARIOS DE VALTER 2009

CANARIOS DE VALTER 2009
CASAL

Filhote de agosto de 2009

Filhote de agosto de 2009

FILHOTE AGOSTO DE 2009

FILHOTE AGOSTO DE 2009

FILHOTE AGOSTO DE 2009

FILHOTE AGOSTO DE 2009

CANARIO NASCIDO EM 2009

CANARIO NASCIDO EM 2009
CANARIO

NASCIDO EM 2009

NASCIDO EM 2009

NASCIDO EM 2009

NASCIDO EM 2009

RECEM NASCIDOS

RECEM NASCIDOS
2008

PRIMEIRO DE 2008

PRIMEIRO DE 2008

FILHOTES

FILHOTES
2008

FILHOTES - II

FILHOTES - II
2008

FILHOTES III

FILHOTES III
2008

outros passaros (não são de minha criação)

outros passaros (não são de minha criação)
SERINUS (EUROPA)

OUTROS PASSAROS QUE NÃO SÃO DE MINHA CRIAÇÃO

OUTROS PASSAROS QUE NÃO SÃO DE MINHA CRIAÇÃO

ILUSTRAÇÃO

ILUSTRAÇÃO
TOPETE ALEMÃO

ILUSTRAÇÃO

ILUSTRAÇÃO
FRIZADO SUÍSSO

ILUSTRAÇÃO

ILUSTRAÇÃO
GIBBER

VÍDEO CANTO DO AZULÃO

Loading...

OUTRAS AVES CANORAS E DE MARAVILHOSA PLUMAGEM

OUTRAS AVES CANORAS E DE MARAVILHOSA PLUMAGEM
AZULÃO

SOBRE O AZULÃO

AzulãoPássaro de coloração exuberante e dono de um belo canto, o Azulão (Cyanocompsa brissonii).Encontram-se espalhados pelas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Sul do Brasil e também na Argentina. Pertence a família dos Frigilídeos e é também conhecido por Gurundi-azul e Reina-Mora. Não é um pássaro muito social e normalmente é avistado sozinho junto às matas ciliares e campinas. Seu canto afável divide-se em dois tipos principais: Canto Normal e Surdina, sendo este último um dos cantos mais belos que um pássaro pode realizar. Da mesma forma que o canto dos Curiós varia de uma região para outra, assim também ocorre com o Azulão cujo canto é marcado por vários “dialetos”. Possuem um bico triangular e rude semelhante ao de Bicudos e Curiós. Sua cor é de um azul intenso com as extremidades das asas mais escuras e as patas de coloração semelhante ao bico. Mede cerca de 16 cm e não é raro ser confundido com o Azulinho (Cyanoloxia glauco cerulea), de coloração mais clara, pertencente a mesma família, porém a outro gênero.Reprodução:O Azulão macho difere-se externamente da fêmea devido à coloração amarronzada que ela apresenta. O período reprodutivo inicia-se no final da primavera. A fêmea coloca 2 ovos em média e o período de incubação é de cerca de13 dias. Os pais cuidam dos filhotes que estarão prontos para sair do ninho após o 15º dia do nascimento. Os filhotes podem ser separados dos pais após cerca de 40 dias. Alguns criadores recomendam a colocação de um macho para 3 fêmeas com gaiolas criadeiras individuais. Manutenção:Recomenda-se a utilização de gaiolas com no mínimo 60 cm de comprimento, 35 cm de altura e 30 cm de largura. Manter em local fresco e arejado e evitar correntes de ar. O ninho pode ser tipo taça com 6 a 8 cm de profundidade. Disponibilizar fibras vegetais (bucha, sizal, capim e fibras de coco) para a forração do ninho. Limpar sempre os recipientes de água e comida, bem como a gaiola. Acrescentar um recipiente onde ele possa, eventualmente, banhar-se.

CANÁRIO DA TERRA

CANÁRIO DA TERRA
Sicalis Flaveola Brasiliensis

CANTO CANARIO DA TERRA

Loading...

SOBRE O CANARIO DA TERRA


Nome comum : CANÁRIO DA TERRA Nome científico : Sicalis Flaveola Brasiliensis . Região onde é encontrado : Em todo território brasileiro com exceção da região amazônica. Pássaro resistente, adapta-se ao frio e calor sem problemas, o que faz com que muitos criadores o criem por todo o país. Geralmente vivem nas bordas de matas, áreas de cerrado, campos naturais e pastagens, além de áreas cultivadas. Tem-se observado também muitos canários em áreas urbanas.



Medindo 13,5 cm de comprimento, é considerado um dos pássaros com o canto mais apreciados pelos passarinheiros. Além da aptidão para o canto, são muito valentes e por isso, infelizmente, utilizados por alguns CRIMINOSOS como "canários-de-briga". Os criadores preparam seus pássaros para participarem de torneios, que são competições que medem a qualidade do canto, divididos nas categorias carretilha, metralha ou estalo. Existem ainda as competições de Fibra de Canários. Que são observados a quantidade de cantos de um pássaro em relação aos demais.

BICUDO

BICUDO

VÍDEO CANTO DO BICUDO

Loading...

SOBRE O BICUDO

Habitat: Costumam viver em áreas isoladas próximas às regiões alagadiças
Características: Mede cerca de15 cm de comprimento. O macho é todo preto, com apenas uma manchinha branca em cada asa, a fêmeas, assim, como os jovens, de cor castanha. Possui um bico curto e grosso de forma cónica, a cor do bico varia com a região. Vocalização: O seu canto é melodioso, assemelha-se a uma flauta. Espécie semelhante: Curió
Comportamento: Alimenta-se de insectos e frutos. É uma ave em que o macho demarca o seu território, no período de acasalamento, não permitindo a entrada a estranhos. No período de reprodução a fêmea põe 2 ovos, sendo o período de incubação de 18 dias. O jovens estão aptos a sair do ninho após 20 dias, continuando a ser alimentados pelos pais até à mudança das penas. Possui um bom sentido de audição e visão e utiliza com muita destreza o seu bico quando se alimenta, gosta e banhar-se.

PAPA CAPIM

PAPA CAPIM

VÍDO CANTO DO COLEIRO

Loading...

COLEIRO BAIANO

COLEIRO BAIANO

SOBRE COLEIROS


Período de reprodução
Primavera e verão.
Gaiola do reprodutor
29cm de comp. x 35cm de alt. x 25cm de larg.
Período de descanso
Outono e inverno.
Gaiola da matriz
58cm de comp. x 35cm de alt. x 25cm de larg., com divisória para separar a fêmea dos filhotes no momento certo.
Fêmeas e filhotes
As fêmeas possuem cor modesta, parda, a mesma cor dos filhotes. Se o macho adulto tiver bico amarelo ("coleiro-bico-laranjeira"), esta cor esboçada no imaturo servirá para distinção sexual. Filhotes machos adquirem a plumagem de adulto com cerca de 18 meses de idade.
Ninho
Tipo taça, feito em arame e bucha vegetal (Luffa cylindrica), com 5,5cm de diâmetro e 3,5cm de profundidade.
Maturidade sexual
10 meses.
Material p/ ninho
Fibra de sisal, fibra de côco e raíz de capim.
Incubação
2 a 4 posturas/temporada, 2 a 3 ovos/postura, 13 dias de incubação podendo ser separados da mãe aos 35-40 dias de idade.
Anel
No. 2,2/Ibama

TRINCA FERRO

TRINCA FERRO

VIDEO TRINCA FERRO

Loading...

SOBRE O TRINCA FERRO


Possui 21 cm de comprimento. É esverdeado, oliváceo ou amarelado na região inferior. Bico bastante enérgico e fortificado (o quê deu cunho ao nome “Trinca-ferro”), com cauda diferenciada em tamanho. Não existe diferenças corporais entre machos e fêmeas. Período de vida: aproximadamente 20 anos.No Brasil existem cerca de onze formas do gênero Saltador, todas relativamente parecidas. Apenas uma das espécies bico-de-pimenta é bem diferente, pois uma máscara preta desce até a garganta, e o bico tem uma cor laranja bem intenso.
Alimentação
O trinca-ferro-verdadeiro alimenta-se basicamente de frutas e pequenos insetos.
trinca-ferro-verdadeiro se alimentando
Reprodução
A espécie de aproximadamente 20 cm permite seu ciclo reprodutivo a partir de 12 meses, quando encontra amadurecimento para o seu período fértil de postura pedindo gala e juntando as penas da cauda para facilitar o posicionamento do reprodutor. São capazes de ovular de 2-3 ovos entre 10-15 dias de incubação, e no decorrer do intervalo de 1 mês e meio o filhote encontra pré-disposição para separar-se de sua reprodutora, pois já se alimentam sozinhos e fazer o possível para evitar transtornos de estresse causado pela separação que pode predispor o filhote a doenças. A importância desta separação é fundamental para o próximo ciclo reprodutivo da fêmea que poderá chocar seus ovos com tranqüilidade. O pássaro para entrar em reprodução deve estar com sua musculatura bem definida e com uma camada de gordura bem distribuída em seu escore corporal, definido assim uma análise de sua condição corporal. As aves também permitem exames para observação do embrião, como a ovoscopia a partir do 5º dia, e exames de fezes para controle de oocistos
Hábitos
São animais como qualquer outro que sofrem com a degradação de seu habitat natural e tráfico ilegal. Ousados e defensores do lar são bastante valentes em períodos reprodutivos com instinto territorialista acentuado, e em outros momentos costumam ser observados em bandos com mesmas espécies.Estado de Conservação da Espécie : Referente a dinâmica da populações a espécie não é qualificável para uma categoria de maior risco em relação a lista de animais ameaçados de extinção., pois são amplamente bem distribuídos. Geralmente, a ameaça a espécies se deve atualmente à ação antrópica, seja pela agricultura convencional, a construção de cidades, ou de estradas, hidrelétricas entre outras obras.
Distribuição Geográfica
Distribui-se de forma abundante na parte central do Brasil e nordeste, na Bahia ao sul do País, no Rio Grande do Sul e toda a região Sudeste. Além de fronteiras vizinhas internacionais como Argentina, Bolívia, Paraguai e Uruguai.

CORRUPIÃO

CORRUPIÃO

SOBRE CORRUPIÃO

O corrupião, também conhecido com:sofrê, concris, coquim, habita do norte de Minas Gerais e toda região nordeste, alimenta-se de frutas, néctar, insetos e pequenos invertebrados. Vive em bandos familiares e separa-se em casais na época de reprodução, se tornando territorrialista. Costuma ocupar ninhos já prontos como : João-de-barro, xexéu, catorrita e às vezes constrói seu próprio ninho em buracos na madeira. Postura de 2 a 3 ovos e a incubação é de 14 dias, os filhotes saem do ninho em torno de 15 dias e passam a se alimentar sozinho aos 40 dias. Seu tamanho varia de 21 cm a 26 cm, sua plumagem negra, laranja e branca é de rara beleza, assim como seu canto.

Seguidores